Imagem

Busca

Ago / 2014 - Colunas - Bom cenário para a carne

UM DOS setores do nosso campo que vem apresentando grande avanço é a pecuária de corte. Depois de um período muito difícil, com a aftosa no Mato Grosso do Sul, em 2005, e posteriores exigências de rastreabilidade pela União Europeia, em 2008 (a crise financeira também prejudicou), deixamos de exportar para muitos países; a partir de 2012, voltamos a crescer.O futuro parece igualmente promissor. A FAO e a OCDE mostram que a Ásia será responsável por 56% do aumento da demanda global por proteína nos próximos dez anos. Aliás, nos últimos dois anos, Hong Kong ultrapassou a Rússia como maior compradora das carnes brasileiras.O estágio atual d...

Jul / 2014 - Colunas - Ainda amargo!

TENDO ASSUMIDO recentemente a Presidência do Conselho Deliberativo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), volto ao tema da crise do setor sucroenergético.Quais as ações necessárias para reposicionar este importante segmento agroindustrial em seu exitoso caminho, tão glorificado no mundo todo como a única real alternativa aos combustíveis fósseis?Quatro itens são fundamentais neste caminho.O primeiro é a definição governamental sobre qual o papel que se espera do etanol na matriz energética brasileira. Sem essa clareza, tudo mais fica sem sustentação.O segundo é a necessidade de restabelecimento da CIDE (Contribuição de Interv...

Jun / 2014 - Colunas - Plano de governo

O GRUPO Técnico que vem trabalhando no esboço de um plano de governo que será submetido a todas as entidades de classe do agronegócio brasileiro estabeleceu cinco princípios fundamentais que orientarão a proposta. São eles: sustentabilidade, orientação ao mercado, segurança jurídica, competitividade e governança institucional.No primeiro deles – sustentabilidade –, estarão contempladas medidas que observem os três fundamentos universalmente reconhecidos para a questão: o econômico, o social e o ambiental.No econômico, as propostas indicarão mecanismos de renda para os produtores, especialmente para os pequenos, como o seguro rural, que g...

Mai / 2014 - Colunas - Mais eleições

JÁ TRATEI, neste espaço, das eleições presidenciais deste ano, enfatizando uma novidade histórica: os três principais candidatos à Presidência da República – o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, o senador Aécio Neves e a própria presidente Dilma Rousseff – estão procurando os líderes rurais e do agronegócio em busca de sugestões para um plano de governo. Enquanto a presidente Dilma aproximou-se da senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e maior líder da nossa agropecuária; Eduardo e Aécio estão conversando, já há alguns meses, com entidades do setor.Ainda é muito cedo para apost...

Abr / 2014 - Colunas - Insumos em 2013

EM 2013, as entregas de fertilizantes aos produtores brasileiros, finalmente, romperam a barreira dos 30 milhões de toneladas: foram 31,802 milhões de toneladas, 5,2% a mais do que em 2012, cujas entregas somaram 29,537 milhões de toneladas. Se considerarmos o período de 2003 a 2013, o crescimento foi de 36%.No entanto, a produção nacional de fertilizantes caiu em 2013. Foram produzidos 9,305 milhões de toneladas, contra 9,722 em 2012.O número de 2013, portanto, explica-se com as importações: importamos 21,618 milhões de toneladas, 10,6% a mais do que em 2012, quando trouxemos 19,545 milhões de toneladas de fora, ou 70% do total distribu...

Mar / 2014 - Colunas - Brasil X Estados Unidos

EM 2013, o saldo comercial brasileiro foi de apenas US$ 2,56 bilhões, bem menos do que os US$ 19 bilhões de 2012. Embora as exportações tenham aumentado (US$ 242,2 bilhões), as importações cresceram mais (US$ 239,6 bilhões).No entanto, mais uma vez, o saldo positivo do nosso agronegócio cresceu, atingindo US$ 82,91 bilhões (mais do que os US$ 79 bilhões do ano anterior). Exportamos US$ 99,97 bilhões e importamos US$ 17,06 bilhões.E o complexo soja foi, de novo, campeão, respondendo por 31% das vendas externas do agro, seguido pelas carnes.No entanto, o saldo das nossas exportações para os Estados Unidos caiu: em 2013, o saldo do agroneg...

Fev / 2014 - Colunas - Ciência no campo

É muito fácil afirmar que a principal razão da explosão de crescimento da produção agrícola brasileira foi a tecnologia. Difícil é medir o impacto de cada tecnologia: melhoramento genético, fertilizantes, novas máquinas e colhedeiras, ações fitossanitárias. Mas, também é evidente que alguns fatores tiveram grande relevo no processo, entre os quais a adoção de sementes geneticamente modificadas (GM), graças à existência de legislação sobre biotecnologia no Brasil.Nossa Lei de Biossegurança, aprovada em 2005, reúne simultaneamente o rigor das análises técnicas e científicas feitas por especialistas na área, a transparência de uma Comissão c...

Jan / 2014 - Colunas - TERRAS PARA ÍNDIOS

UMA DAS vantagens comparativas que a OCDE credita ao Brasil, quando sugere que nosso país aumente sua produção de alimentos em 40% até 2020, é a disponibilidade de terras agricultáveis. Com efeito, a área cultivada em todo o território nacional, da ordem de 72 milhões de hectares, representa apenas 8,5% do nosso território. E, segundo estimativas otimistas, pelo menos outros 85 milhões de hectares poderiam ser transformados em áreas agrícolas, usando apenas as tecnologias hoje conhecidas.No entanto, de acordo com alguns especialistas, dadas as regras e leis hoje vigentes, considerando os parques nacionais, estaduais e municipais, as Reser...

Dez / 2013 - Colunas - Três problemas

MATÉRIAS RECENTEMENTE publicadas pela mídia mostram que o agronegócio brasileiro vai muito bem e que, enquanto isso, outros setores da economia seguem sofrendo com a perda de competitividade determinada pelo Custo Brasil.É preciso cuidado com esse tipo de informação. Não dá para generalizar.Em primeiro lugar, há que se ressaltar que o campo fez um duríssimo ajuste interno logo depois dos Planos Collor e Real, nos anos 90 do século passado. A brutal perda de renda sofrida pelo setor em função dos descasamentos dos índices de correção dos preços agrícolas versus os dos débitos dos produtores gerou uma exclusão sem precedentes na história d...

Nov / 2013 - Colunas - Mais comércio agrícola

É DE conhecimento geral que, no ano passado, o saldo comercial do agronegócio foi de 79,4 bilhões de dólares, mais de quatro vezes maior do que o saldo comercial do País todo, que foi de 19,4 bilhões de dólares. Já era, então, um número extraordinário, mas não para de crescer: segundo a SECEX do MDIC, de janeiro até setembro deste ano, o saldo do País era negativo em 1,62 bilhão de dólares, enquanto o do agronegócio era positivo em 65,3 bilhão. E ainda mais: considerados os últimos doze meses, de 1º de outubro do ano passado a 30 de setembro deste ano, o saldo do agro era de 85,5 bilhões de dólares e o nacional completo, de apenas 2,1 bilh...